quarta-feira, 25 de abril de 2012


SAMBA MEU




É raro o momento da vida,
Penso o que devesse fazer.

Minha cara à tapa, fazendo pirraça

Silenciosa julga de quando e como agir.

Logo esqueço,
Talvez volte ser egoísta,
Sem fazer.

Amo dedico minha vida, no momento do viver.

Porem muitas vidas caminha em busca
Da paz.
Caminho onde as pausas nos faz existir e sofrer.

Dou minha cara à tapa, fazendo pirraça

Perdoe quem esperou um carinho sem dizer.

Afirmo que amo, por mim ficou triste.
Nunca fique, nunca quis o mal.

Eu amo, só não sei como ser! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário