terça-feira, 5 de junho de 2012

Espírito Independente




Iniciou sua carreira em batalhas de MCs no ano de 1998, nas quais se destacava. Após, integrou o extinto grupo de rap Quinto Andar em 1999, junto com artistas como De Levee Shawlin. No entanto, foi o primeiro a deixar o grupo, para seguir carreira solo; gravou com Marcelo D2 e Fernandinho Beatbox a música "Loadeando", que alcançou destaque nacional
Conhecido nacionalmente por compor letras de espírito diferente da maioria dos rappers, Marechal ficou mais conhecido em 2005, quando entrou em uma rixa com o rapper paulistano Cabal. Começou com Marechal gravando "Sua Mina Ouve Meu Rap", tendo a resposta por "Temporada de Caça" por Cabal. A rixa começou a ganhar ares mais pesados com as canções "Vai Tomar no Cu Cabal" e "Foda-se Dichinelo", de Marechal & Gutierrez e Cabal e P Rima, respectivamente. Está em um projeto para o lançamento de um álbum a quase uma década; no entanto, o single "Espírito Independente" foi o seu primeiro trabalho.
Marechal tem diversas afiliações com MCs, mas principalmente com Emicida. Este, que por sua vez, lançou o EP Sua Mina Ouve Meu Rap Também, relacionada a canção composta por Marechal. Conhecido por usar frequentemente a frase Um Só Caminho, Marechal também exerce a profissão de produtor musical


Os verdadeiros sabem de onde eu vim.
Reconhecem quando os versos são de coração.
Um só caminho. Mais que música, é uma missão.
Não rendo pra gravadora. Quer me por sobre pressão.
Nãi sei fazer o som do momento. Eu faço dos momento um som!

(Independente) demora. Pra lançar, pra fazer.
Demora. Pra tu percebe que (tamo junto) é só vc. E foda-se CD! Eu tenho conteúdo lírico.
CD é só matéria. Minhas rimas ferem teu espírito!

(Independente). Underground é o caralho. Sou Pé no
chão.
Em honra aos sangue do meu sangue, jamais dei meu sangue em vão.
Meu som é de vida e se divive em longevidade e visão.
Mas sem neurose. Igual calypso se eu puder, vendo milhão.

O tempo passa? Deixa enguli quem precipita.
Eu com tempo vou em mais lugar, e o amor dos meus se multiplica.
Eu trago o que é eterno pra escrita. Minhas simples rimas explicam.
Meu disco? Nunca vai sair. Vagabundo.

Meu disco fica
nos diskman. Nos três em um caseiro.
No trabalho. Quando o patrão naum tá vendo.
(Fé) meu disco tem. Sentimento verdadeiro.
Se tu não tem. Desculpa se não tá entendendo.

Eu vivo a Rua. Trabalho como quem foca um legado.
Sou igual vendendor de revista ocas, tá ligado.
Meus tempos sem notícia. Não diz que eu tô parado.
Que dizer.. Se prepara! Vai vir vários rap bo la do.

Era uns riscos num guardanapo. Hoje são 1000 letra no
arquivo.
Processo é louco. Cada vez mais seletivo.
Se não tem suíngue não insiste. Não tem flow, escreve livro.
Não tem letra, desiste. Se naum tem show, se mata ao vivo.

Eu ouço as conversa de Rap. Sempre com um tom de saudade.
"Tempo bom que naum volta.." Assunto já tomou a cidade.
Setembro, 7. O que? Vamos Volta a Realidade..!
naum ta faltando rep... tá faltando é rep de
verdade.!..

1 por amor, 2 pra levar mensagem.
Diz pro patrocinador fortalecer rango e passagem.
Põe caixa de som pesada, um mic bom, que de pra ouvir.
Quem nunca viu vai sair do show tipo 'caralho!'
Viu os free?

Rap é sentimento. Mão pra cima geral.
Num preciso pedir barulho. Neguinho faz porque é real!
Vídeo disso aqui na net? Claro que não tem meu Aval!
Porque computador não capta a emoção espirutal.

Isso pra mim é um ritual. Sessão de sacríficio.
É mais de 10 anos na pista e o sangue pulsa igual no início.
Viver disso é difícil. Raros chegam a esse nivel.
Mas eu amo tanto o que faço, que esse amor faz ser possível. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário